MAIO AMARELO CAMPINAS

#MaioAmareloCPS

#NósSomosOTrânsito

 

O QUE É?

O Maio Amarelo é um movimento que visa a preservar a vida no trânsito, através de ações coordenadas entre poder público e sociedade civil.

Inspira-se no Outubro Rosa e Novembro Azul, que abordam, respectivamente, o câncer de mama e de próstata. Seu símbolo, o laço, replica os de outubro e novembro e também o da luta contra a Aids, mas na cor amarela (de advertência, alerta, atenção).

A iniciativa foi criada em 2014 pelo Observatório Nacional de Segurança Viária (ONSV), em apoio à Década de Ação pela Segurança no Trânsito 2011-2020, proclamada em março de 2010 pela ONU. Em 2018, chega à quinta edição.

Em Campinas, é coordenado pela Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) / Secretaria Municipal de Transportes (Setransp). Independentemente do Maio Amarelo, a Emdec já realiza constantes programas, ações e campanhas junto a diferentes públicos em seus projetos de educação para a mobilidade.

Img

NÓS SOMOS O TRÂNSITO

O tema do Maio Amarelo 2018 é Nós Somos o Trânsito, hashtag #NósSomosOTrânsito, aprovado pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Ele desperta a consciência de que todos são responsáveis pela segurança da circulação, exercida por pessoas, não veículos. Humaniza a Mobilidade Urbana, através da percepção coletiva e consequente harmonia entre os indivíduos, sejam eles motoristas, motociclistas, ciclistas ou pedestres.

A campanha oficial deste ano foi lançada em 17 de abril, nas redes sociais e nos sites maioamarelo.com e onsv.org.br, com peças publicitárias desenvolvidas pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), em parceria com o Observatório Nacional de Segurança Viária.

O Maio Amarelo mobiliza órgãos públicos, empresas, instituições de ensino, hospitais, museus, condomínios, clubes, associações e organizações sociais, entre outros, para discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento. O movimento já alcança 27 países.

METAS DA EMDEC PARA 2018

O objetivo é ampliar o movimento em Campinas, atingindo aproximadamente 1 milhão de pessoas. Mobilizar e promover parcerias, para realizar no mínimo três atividades por dia em maio. Serão lançados novos projetos, como o TSI (Traffic Scene Investigation, investigação da cena de trânsito) e um curso e-learning (electronic learning, aprendizado eletrônico, a distância) para motociclistas.

Em 2017, as ações no município alcançaram, direta e indiretamente, cerca de 370 mil pessoas, através de 83 iniciativas, que envolveram 63 parceiros.

No ano passado, a Emdec realizou a campanha “Tá lá o corpo estendido no chão”, que pintou silhuetas de corpos em 38 locais onde ocorreram colisões fatais, para alertar os usuários das vias. A empresa também publicou um guia de prevenção de acidentes de trânsito, voltado a trabalhadores. Houve abordagens educativas - inclusive com inspeções veiculares gratuitas -, minicircuitos de trânsito, que ensinam sobre circulação às crianças, palestras e simulações de acidentes. Prédios de destaque foram iluminados na cor amarela.

Img

AS MORTES NO TRÂNSITO

Os acidentes de trânsito matam anualmente mais de 1,25 milhão de pessoas no mundo, sendo que 90% destes óbitos acontecem em países de baixa e média renda, que possuem cerca de 54% dos veículos.

Essas ocorrências representam a nona causa das mortes em todo o planeta, mas são a primeira na faixa etária dos 15 aos 29 anos. Até 2030, o trânsito poderá se tornar o sétimo responsável pela interrupção da vida.

O Brasil aparece na quinta posição entre os países recordistas de mortes no trânsito, precedido apenas por Índia, China, EUA e Rússia, e sucedido por Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito.

Quase a metade das vítimas fatais são pedestres, ciclistas e motociclistas, usuários mais vulneráveis. Em Campinas, 36 das vítimas fatais de 2016 eram motociclistas, 24 pedestres e 14 ocupantes dos demais veículos.

ÍDOLOS DO ESPORTE APOIAM O MAIO AMARELO